Publicações

Massimo Di Felice, Editora Paulus, 2017

NET-ATIVISMO DA AÇÃO SOCIAL PARA O ATO CONECTIVO

As culturas ecológicas contemporâneas, as práticas de sustentabilidade, os movimentos de ativismo digital que marcaram a primavera árabe e os protestos continuados em todas as latitudes do planeta, através de formas de conflitualidade realizadas mediante as interações em redes digitais e social networks, são as expressões de um novo tipo de ação social, não mais direcionada

Massimo Di Felice, Eliete Pereira e Erick Roza (orgs.), Papirus Editora, 2017

NET-ATIVISMO: REDES DIGITAIS E NOVAS PRÁTICAS DE PARTICIPAÇÃO

A difusão da internet e das redes sociais digitais gerou no mundo todo novas formas e práticas de participação e de conflitos sociais. As manifestações de junho de 2013 no Brasil, a Primavera Árabe na África do Norte, os movimentos dos Indignados na Espanha e o Occupy Wall Street nos Estados Unidos são alguns dos

Massimo Di Felice e Eliete S. Pereira (orgs.), Editora Paulus, 2017

REDES E ECOLOGIAS COMUNICATIVAS INDÍGENAS

Esta obra apresenta uma série de estudos inéditos sobre a dimensão cosmológica e comunicativa dos povos ameríndios do Brasil e sua contribuição à teoria da comunicação. As práticas comunicativas transespecíficas desses povos, isto é, a difusa concepção de uma ecologia pan-comunicativa na qual todas as partes e as superfícies, sejam estas orgânicas e inorgânicas comunicam-se

Atopos , Dora Kaufman, Erick Roza, Annablume, 2013

Empresas e consumidores em rede

O mundo está em mutação e as tecnologias digitais são uma das causas. Escrevemos uma nova sociedade caracterizada por inéditas relações entre indivíduo e coletivo, e por mudanças profundas nas empresas e suas interações com o público.

Massimo Di Felice, Ronaldo Lemos, Papirus, 2014

A Vida em Rede

Estamos em constante movimento. Pequenas mudanças, horizontais, povoam nosso cotidiano. Mas, às vezes, ocorrem transformações verticais em nossa vida. É o caso da revolução impulsionada pelos avanços tecnológicos das últimas décadas. A democracia nunca mais será como antes, nem a comunicação, nem a educação, nem quase nada do jeito de viver de indivíduos e sociedade.

Coleção Atopos , Pierre Lévy, Annablume, 2013

A esfera semântica: Computação, cognição, economia da informação

O meio digital nos oferece atualmente um ambiente de comunicação global, ubíquo e participativo que mobiliza uma capacidade de memória sem precedentes. Como explorar este novo meio para aumentar o processo de cognição social e dirigir o desenvolvimento humano?

Coleção Atopos , André Lemos, Annablume, 2013

A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura

O objetivo deste livro é discutir a cultura digital e as novas mídias a partir da Teoria Ator-Rede (TAR). O livro apresenta aspectos teóricos e exemplos práticos, sendo composto por seis capítulos e uma entrevista com o sociólogo francês Bruno Latour, o mais importante nome da TAR.

Série Galileo , Leandro Key Higuchi Yanaze, Annablume, 2013

Tecno-pedagogia: os games na formação dos nativos digitais

“A utilização do termo tecno-pedagogia nos convida a pensar sobre o papel das tecnologias de informação nos processos educativo e de aprendizagem e, ao mesmo tempo, na complexidade da relação entre técnica e homem. Muitas vezes tal complexidade foi banalizada pela filosofia e pelas ciências sociais reduzindo-a a uma simples (e talvez conveniente) relação de

Série Ecosofia , Massimo Di Felice, Julliana Cutolo e Leandro Yanaze, ANNABLUME, 2012

Redes Digitais e Sustentabilidade: as interações com o meio ambiente na era da informação

Neste livro, busca-se evidenciar como as redes digitais estão contribuindo para a realização da passagem de um contrato social, baseado exclusivamente nas relações entre os atores humanos, para uma nova forma de contratualidade, reunindo humanos e não-humanos

Série Galileo , Eliete Pereira, ANNABLUME, 2012

Ciborgues indígen@s.br: a presença nativa no ciberespaço

De toda essa embrulhada o pensamento dele sacou bem clarinha uma luz: Os homens é que eram máquinas e as máquinas é que eram homens. Macunaíma deu uma grande gargalhada. (Mário de Andrade. Macunaíma. Rio de Janeiro: MEDIAfashion, 2008, p. 44)

Coleção Atopos , Moisés de Lemos Martins, Annablume, 2011

Crise no castelo da cultura: das estrelas para as telas

Este ensaio sobre a crise da cultura situa-se precisamente neste movimento de translação da cultura ocidental, da palavra para o número, do logos para o ícon, da ideia para a emoção, do uno para o múltiplo, enfim, das estrelas para as telas.

Coleção Atopos , José Bragança de Miranda, Annablume, 2011

Corpo e Imagem

Este livro articula-se em torno das relações entre a imagem e o corpo. Partindo da ideia de que a imagem, num sentido lato, constituiu historicamente uma forma de proteção do corpo, analisam-se os modos como as tecnologias, primeiramente a fotografia e o cinema e depois as digitais, vieram perturbar essa relação, originando um duplo fenômeno

Coleção Era Digital , Massimo Di Felice e Mario Pireddu (org.), Difusão, 2010

Pós-humanismo: as relações entre o homem e a técnica na sociedade das redes

O que a ficção científica e o cinema tinham imaginado nas cenas de filmes como Blade Runner, Matrix e Avatar não deve ser pensado como algo assustador ou como a imagem de um futuro fantástico, como como os dinamismos que acompanham a humanidade desde o seu surgimento.

Coleção Atopos , Derrick de Kerckhove, Annablume, 2009

A pele da cultura: investigando a nova realidade eletrônica

“(…) No computador a linguagem encontra-se com a luz, numa relação direta: a energia absoluta encontra a complexidade absoluta. Os raios laser, a fibra ótica e os campos eletromagnéticos são os novos componentes da inteligência. Processadores ultrarrápidos juntar-se-ão à integração de grande velocidade em padrões que se tornarão uniformes.

Coleção Atopos , Massimo Di Felice, Annablume, 2009

Paisagens pós-urbanas: o fim da experiência urbana e as formas comunicativas do habitar

Obra indicada ao Prêmio Jabuti 2010. Este livro propõe uma interpretação teórica midiática e comparativa do habitar, aprofundando os seus possíveis significados a partir das interações e das articulações que mídia, sujeito e território passam a desenvolver entre si, em épocas tecnológicas diferentes e no interior de distintas arquiteturas comunicativas.

Coleção Era Digital , Massimo Di Felice (org.), Difusão, 2008

Do Público para as Redes: a comunicação digital e as novas formas de participação social

Este livro é resultado da interação e do diálogo entre vários pesquisadores que, em diversos lugares do mundo, estudam o impacto das tecnologias digitais na sociedade contemporânea e as novas formas de interação das redes sociais.

outros , Alberto Abruzzese, Studio Nobel, 2006

O esplendor da TV

O estudo das origens e do desenvolvimento da mídia é fundamental para se entender as transformações dos sistemas sociais atuais. De fato, na época moderna o impacto dos meios de comunicação provocou qualitativas modificações nos diversos âmbitos da vida social.

outros , Mario Perniola, Studio Nobel, 2005

O Sex Appeal do Inorgânico

Realidade virtual, telefones celulares capazes de receber imagens, sons e textos, leitores de CDs portáteis, reprodutores de MP3, arquitetura desconstrutiva, performances desportivas e artísticas, sexo, drogas e rock’n’roll… fazem parte da cultura de uma parte da sociedade na qual as relações sociais passaram a ser eletronicamente mediadas.